Login do usuário

Esqueceu sua senha?
Recuperar senha
Não se cadastrou?
Cadastre-se já!

Quem está online

No momento há 0 usuários e 3 visitantes online.

Buscar

Vivest explica: aumento dos valores das parcelas dos empréstimos

Com relação ao aumento dos valores das parcelas dos empréstimos, a Vivest explica o que segue:
 
1- Como estabelecido nos contratos, os empréstimos da Vivest são reajustados por juros mais IGP-DI. O IGP-DI nos últimos meses tem registrado significativa alta, pois sofre influência do dólar, que também tem apresentado grande valorização por conta da crise. Para se ter uma ideia, desde o início do ano, o IGP-DI já teve alta de 19% - e isso reflete na atualização monetária dos contratos e consequentemente nas parcelas do empréstimo. Como todos os contratos de empréstimos são atrelados ao IGP-DI, houve um aumento atípico das parcelas nos últimos meses.
 
2 - Este aumento atípico das parcelas afeta todos os participantes que têm empréstimo - pois todos os contratos são atrelados ao IGP-DI - e não apenas aqueles que optaram por suspender o pagamento por três ou seis meses, por conta da pandemia. Ou seja, a pressão sobre as parcelas tem maior relação direta com a alta do IGP-DI do que com a decisão de suspender temporariamente o pagamento.  
 
3 - Para aqueles que suspenderam o pagamento das parcelas e voltam agora a pagar, o saldo devedor dos contratos continuou sendo atualizado pelos juros e pelo IGP-DI. Sendo assim, os juros calculados nesse período serão diluídos nas parcelas a vencer até o fim do contrato. E as parcelas que foram suspensas serão pagas nos meses subsequentes ao fim do contrato. Por exemplo, se o participante contratou inicialmente um empréstimo de 60 parcelas para pagar em 60 meses, e optou pela suspensão por 3 meses, ele vai estender o pagamento por 63 meses, pois os meses que ficaram suspensos são adicionados ao fim do contrato.
 
4 - Administrado pela área financeira da Vivest, os recursos destinados aos empréstimos são provenientes dos planos de previdência e a operação atende as regras previstas na Resolução CMN 4661/2018. A legislação estabelece que a correção das parcelas de empréstimo deve ser superior à composição da meta atuarial dos planos. Como a meta atuarial é composta por IGP-DI mais juros, os empréstimos também devem ser reajustados desta forma. 
 
Caso tenha dúvidas, entre em contato com os canais de atendimento da Vivest, de segunda a sexta, das 8h às 18h, pelo telefone (11) 3065-3000.